O tratamento no quadro depressivo

O TRATAMENTO NO QUADRO DEPRESSIVO

Para tratar a depressão será necessário:

  • Terapêutica medicamentosa: para aliviar sintomas, prevenir recaídas;
  • Acompanhamento psiquiátrico: para avaliar a melhor medicação;
  • Acompanhamento psicológico: para que a pessoa consiga aos poucos lidar com as causas da depressão.

Ressalto a importância dos exercícios físicos, pois ativa nossos neurônios e auxilia encarar as situações com mais leveza.

A falta de exercícios físicos gera crises de ansiedade e desestabilidade emocional.

Cuide da saúde física, mental e espiritual.

Quem cuida da mente, cuida da vida!

Paula Espíndola

Psicóloga, psicoterapeuta de casal e terapeuta sexual

WhatsApp 11 98313 2371

#relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa #terapeutasexual #psicologaonline #depressão

Como evitar e prevenir a depressão?

COMO EVITAR E PREVENIR A DEPRESSÃO

Existem 3 ações fundamentais para evitar a depressão, que são:

  • Foque no presente;
  • Veja o significado que você dá as situações;
  • Exercite a gratidão.

Para prevenir a depressão será necessário:

  • Estar bem consigo mesmo;
  • Ocupar seu tempo ocioso;
  • Fazer atividades físicas;
  • Gerenciar seu estresse e ansiedade.

Pensar na depressão nos desperta a importância de cuidarmos de todas as nossas dimensões: corpo, mente e espírito, a busca pela saúde tridimensional.

Quem cuida da mente, cuida da vida!

Paula Espíndola

Psicóloga, psicoterapeuta de casal e terapeuta sexual

WhatsApp 11 98313 2371

#relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa #terapeutasexual #psicologaonline #depressão

Perguntas para psicóloga sobre FIM DO RELACIONAMENTO – Parte 1

Perguntas para psicóloga sobre FIM DO RELACIONAMENTO – PARTE 1

  1. Você acha que após um término de um relacionamento frustrado, já se passou um ano da separação, a pessoa continua amando a pessoa ou é um sentimento de obsessão?

              Todo término de relacionamento tem que passar por um processo de luto e quanto ao tempo varia muito de pessoa para pessoa.

              Quando termina uma relação, o ideal é que com o tempo a dor vai diminuindo, mas quando ela continua, tem que perceber e descobrir o porquê disso.

              Deve-se estar atento a obsessão pelo fim do relacionamento, porque reflete em obsessões em outros aspectos da vida.

              Então observe todos os aspectos da sua vida, reflita, analise e aprenda a ressignificar a sua história.

  • Como superar a culpa que eu sinto quando penso em deixar meu marido. Fico sentindo responsável por ele, imaginando a vida dele sem mim. O que será dele?

              Para que haja um bom relacionamento, precisa que os dois estejam bem, curtindo essa relação, mas quando um não quer, não dá para ficar junto. Assim os dois sofrem.

              Então decida o que você quer para si, pense mais em você e o seu parceiro irá passar por esse processo de luto do relacionamento, mas com o tempo irá aceitando e seguindo sua vida em frente.

  • Acabou meu casamento e a impressão que tenho é que não tenho mais vida. Como conseguir esquecer um amor?

              É muito difícil lidar com fim do relacionamento, mas é necessário vivenciar esse luto para elaboração desse término, é como se a rotina não fizesse mais parte da pessoa, precisa se reestruturar.

              Segundo pesquisas, esse luto tem algumas etapas, que são:

  • Negação: a princípio você se vê como solteiro novamente, uma forma de negar a situação;
  • Raiva: começa as indagações “Como aconteceu comigo? Eu não merecia isso”;
  • Negociação: quando você quer negociar com a vida, fica pensando se não terá mais volta, se deverá dar mais uma chance;
  • Tristeza: quando a ficha cai mesmo, sabe que acabou, fica revivendo as lembranças;
  • Aceitação: tão desejada, finalmente aceitar esse fim, sei que acabou e estou sobrevivendo com essa perda.
  • Falando da minha experiência, a parte mais difícil é conseguir esquecer e avançar pra “outra”, pois parece que fico, agarrada as lembranças. Acho que tem a ver um pouco com o apego e fico pensando que não consigo arranjar outra pessoa melhor. A minha questão é como conseguir ultrapassar esta fase de apego, as lembranças e avançar com a minha vida?

              Como eu disse anteriormente, temos que passar por todas essas etapas do luto.

              Temos também terminar o relacionamento dentro de nós e aceitar que esse luto é uma perda significativa de um grande amor.

              Afaste-se das coisas que lembram seu ex-parceiro e evite frequentar os mesmos lugares onde o casal frequentava.

  • Por que mulheres só terminam relacionamento quando se sentem realmente esgotadas e não aguentam mais o relacionamento?

              Segundo pesquisas, realizada nos Estados Unidos, as mulheres sentem o fim do relacionamento de uma maneira mais intensa, mas os homens são os que ficam tristes por mais tempo.

              Uma característica das mulheres é sempre adiar os planos para fim do relacionamento, achando que algo mudará, mas quando decidem tem a tendência de serem mais firme em suas decisões.

  • Como lidar com pressão psicológica de acusações após a separação?
  • Em primeiro lugar deve estar consciente da sua decisão;
  • Assumir também a sua própria responsabilidade no fim desse relacionamento, não colocar a culpa somente no outro, porque quando chega ao fim o relacionamento, cada um tem sua parcela nisso tudo;
  • Não se nutra dessas acusações, dos pensamentos destrutivos.

              Siga em frente!

  • Por que o cara não desiste, quando somos nós que terminamos o namoro?

              Na verdade, os homens têm mais dificuldade de tomar a decisão pelo fim desse relacionamento e quando isso acontece, muitos homens não aceitam o fato de serem abandonados.

  • Estou casada há 18 anos, casei nova. A questão é que não amo mais meu marido. Estou com dúvidas, estou tentando me planejar, mas está difícil, não sei como sair dessa relação. Penso em todos: casa, filhos, menos em mim.

              Em primeiro lugar, você tem que aprender a separar as coisas e pensar mais em você.

              Mas se você não o ama mais, torna-se uma situação insustentável, estar ao lado da pessoa.

              Então tenha certeza da sua decisão e assuma sua escolha.

              Pense em reconstruir sua vida, sem seu parceiro.

              Tenha coragem e seja feliz!

  • Por que será que mesmo a pessoa tendo feito mal, você não consegue aceitar o fim do relacionamento?

              A separação é o rompimento do vínculo que você tinha com seu parceiro.

              E nem sempre conseguimos resolver com o outro, tem que trazer para nós, tem que ressignificar, ver o que não foi bom para não repetir e não gerar mais ressentimentos.

Vídeo do tema:

Paula Espíndola

Psicóloga, Psicoterapeuta de casal e Terapeuta Sexual

WhatsApp 11 98313 2371

#relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa #insightpsique #psicologaonline #terapeutasexual #relacionamentoamoroso #fimdorelacionamento #lutodorelacionamento

Atividade física e emagrecimento emocionalmente equilibrado

LIVE dia 23/09/21 às 19 horas: Atividade física e emagrecimento emocionalmente equilibrado.
Aprenda com Rosane Alves a importância da atividade física no processo de emagrecimento saudável e duradouro com plena conscientização.
Rosane Alves: Personal trainer/Psicanalista Integrativa Sistêmica com ênfase nas áreas da saúde, bem-estar, qualidade de vida e emagrecimento consciente.
Estaremos te aguardando no Instagram @paulaespindolapsicologa
https://www.instagram.com/paulaespindolapsicologa

A depressão na terceira idade

A DEPRESSÃO NA TERCEIRA IDADE

A depressão é muito comum na terceira idade e o tratamento precoce são essenciais no restabelecimento da saúde geral dos idosos.

Os fatores mais relevantes da depressão na terceira idade são:

  1. Clínicos ou físicos: uso de medicamentos decorrentes da idade causam efeitos colaterais, surgem outras doenças decorrentes da idade.
  2. Psicológicas, sociais e/ou financeiros: podem desencadear e agravar quadros depressivos. Esses quadros podem ser:
  3. Aposentadoria;
  4. Mudança de status social;
  5. Mudança no papel familiar;
  6. Redução na capacidade produtiva;
  7. Limitações físicas;
  8. Redução dos ganhos financeiros;
  9. Isolamento social;
  10. Perda do parceiro por separação ou morte;
  11. Perda de amigos e parentes;
  12. Momentos de reflexão sobre a realização não efetivadas durante a vida;
  13. Dificuldades para lidar com a finitude da vida.

Quando o idoso apresenta um quadro depressivo deve-se fazer uma avaliação extensa e criteriosa na parte psíquica e clínica.

O tratamento deve ser com medicação com dores reduzidas.

Quem cuida da mente, cuida da vida!

Paula Espíndola

Psicóloga, psicoterapeuta de casal e terapeuta sexual

WhatsApp 11 98313 2371

#relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa #terapeutasexual #psicologaonline #depressão

Os níveis de gravidade da depressão

OS NÍVEIS DE GRAVIDADE DA DEPRESSÃO

A depressão pode ser classificada de acordo com seus níveis de gravidade, que são:

  • Leve: interfere pouco na vida diária, o indivíduo ainda consegue manter uma rotina, embora exija reforço.
  • Leve a moderado: o indivíduo apresenta pensamentos negativos e dificuldades de manter a rotina, sintomas começam a interferir na vida.
  • Moderado: pensamentos negativos tendem a ser obsessivos traz prejuízos expressivos, o esforço para manter a rotina como sacrifício.
  • Moderado a grave: a rotina já é um sacrifício, pensamentos obsessivos mais intensos e sentimentos como falta de vontade de vida ou vontade de morrer.
  • Grave: prejuízos maiores com sofrimento intenso, sinais de pensamentos de suicídio em uma escala maior, planejamento suicida e perda de peso.

O sofrimento é individual, mas ter apoio familiar é importante, o objetivo é aliviar a dor com o que temos de dar o melhor de nós para acionar o melhor do outro.

Quem cuida da mente, cuida da vida!

Paula Espíndola

Psicóloga, psicoterapeuta de casal e terapeuta sexual

WhatsApp 11 98313 2371

#relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa #terapeutasexual #psicologaonline #depressão