Sinais e sintomas do Borderline

SINAIS E SINTOMAS DO BORDERLINE

              Para conseguir identificar um Borderline será fundamental estar atento em alguns sinais e sintomas, que são:

  • Medo de ser abandonado;
  • Relacionamentos conturbados;
  • Dificuldade com autoimagem;
  • Impulsividade;
  • Episódios de automutilação;
  • Intolerante à frustração;
  • Crises de instabilidade e momentos de raiva;
  • Grande instabilidade emocional;
  • Sensação de um vazio interno;
  • Oscilações de humor;
  • Ideação suicida;
  • Empáticos e costumam respeitar o sentimento dos outros;
  • Dificuldade em estabelecer limites.

A psicoterapia auxilia para que possa se reencontrar, mas será processo longo e difícil.

A terapia familiar e/ou terapia de casal pode ser uma boa estratégia para lidar com apoio familiar.

Paula Espíndola

#borderline #frustração #relacionamentospsicologia #insightpsique #paulaespindolapsicologa

A impulsividade do Borderline

A IMPULSIVIDADE DO BORDERLINE

              Cada Borderline é uma pessoa única e para entendê-lo, terá que entrar no mundo dele, mas lembre-se que os seus comportamentos são inconscientes e servem para protegê-lo do forte sofrimento e não magoar seu parceiro.

              Para conviver com essa montanha russa emocional terá que abandonar a ideia de que pode ou precisa mudar outra pessoa.

              Borderline apresenta grandes dificuldades em seus relacionamentos, pois apresentam um grande medo de ser abandonado e consequentemente se torna dependente emocionalmente do seu parceiro.

              Borderline age impulsivamente através:

  • Controle e dominação;
  • Ataques verbais;
  • Negação de tantos acontecimentos;
  • Caos constante.

Apresenta dois medos conflitantes, o medo de ser abandonado ou medo de ser controlado pelos outros.

Paula Espíndola

#borderline #impulsividade #caos #relacionamentospsicologia #insightpsique #paulaespindolapsicologa

As reações do Borderline

AS REAÇÕES DO BORDERLINE

              Borderline vive suas emoções e consequentemente seus relacionamentos intensamente.

              Não tente mudar o comportamento do Borderline, não fique imaginando quais são as causas para seu comportamento, somente tente resolver o problema que estão enfrentando naquele momento.

              Quando o Borderline se sente confrontado poderá:

  • Ter acesso de fúria;
  • Fazer acusações;
  • Chorar;
  • Se ferir;
  • Ter romances extraconjugais;
  • Atitudes destrutivas.

Para quem convive com Borderline, tenha algo bem claro, que você não enlouqueceu e a culpa não é sua.

Perguntas para psicóloga sobre NAMORO E AMIZADE

NAMORO E AMIZADE

  1. Tenho uma amizade muito gostosa, temos uma sintonia boa, mas acho que estou me interessando por ele. Já até ficamos juntos, mas temos medo de perder nossa amizade e magoar o outro, assumindo um relacionamento sério? O que devo fazer?

              Existem algumas pessoas que conhecem a outra, sentem atração e começam o namoro, mas geralmente começa uma amizade para depois virar um namoro, porque o ideal é que seu namorado ou namorada seja seu amigo também, que possam confiar no outro e fazerem trocas.

              Agora se vocês já ficaram juntos é porque parece que ambos partilham do mesmo desejo.

              Se um conhece bem o outro, conversem abertamente a respeito disso e acho que vale a pena tentar.

  • Meu companheiro não aceita meus amigos, porque acha que eles gostam muito de farra. Saio com meu namorado ou com meus amigos?

              O namoro serve para conhecer o parceiro, desde o começo você tem que observar o perfil do parceiro, seus gostos e preferências.

              As mulheres quando começam a namorar tem a tendência de se afastar das amigas, já os homens não.

              Quando começamos a namorar não podemos deixar de fazer tudo que fazíamos antes, mas temos que ter bom senso, saber dosar é fundamental.

              Agora nessa situação você tem que pensar bem! Então sugiro que você se coloque no lugar dele e reflita qual atitude você gostaria que ele tivesse?

  • Todas as minhas amigas e amigos estão casados e não quero ser a vela do grupo e me isolei deles. Isso é ruim?

              Se você tomou essa atitude de se isolar é porque você não estava se sentindo bem nesse grupo. Então não acho que é ruim, porque em primeiro lugar tem que pensar em você.

              Tente fazer nossas amizades, frequente novos lugares para ter a possibilidade de conhecer novas pessoas.

  • Estou com ciúmes da minha amiga que namora, porque agora tenho que dividi-la com outra pessoa. Mas se a situação fosse ao contrário? Como eu encararia esse ciúme?

              Olha só que interessante, você está colocando uma situação em que você mesma já está refletindo sobre isso, porque pelo que eu vejo, você já está se colocando no lugar da sua amiga.

              A gente tem que perceber bem a reação do outro para não acabar a amizade.

  • É ruim deixar meu namorado sair com os amigos?

              Geralmente, as mulheres têm mais dificuldade em manter as amigas e os homens têm mais facilidade.

              Mas quando os amigos se reúnem é para se distrair, jogar conversa fora, variar um pouco o tipo de conversa e não acho que coloca em risco o relacionamento, porque a base do relacionamento tem que ser a confiança.

              Agora também, a maioria dos casais criam novos amigos em comum, cria-se grupo de casais, que saem todos juntos que também é muito gostoso.

              Mas também não esquecer dos momentos só do casal.

Paula Espíndola

Vídeo do tema: Será que é namoro ou amizade?

#namoro #amizade #ciumes #relacionamentospsicologia #perguntasparapsicologa #insightpsique #paulaespindolapsicologa

Acompanhamento profissional para Borderline

ACOMPANHAMENTO PROFISSIONAL PARA BORDERLINE

              Borderline deve fazer acompanhamento psiquiátrico para a melhor medicação para seu caso.

              É fundamental o acompanhamento com psicoterapia que melhor caiba para cada indivíduo.

              O tratamento para o transtorno de personalidade Borderline deve ser através de uma medicação adequada com psiquiatra e a psicoterapia que se sinta mais aberto para esse processo, pois tratar um Borderline é uma tarefa intensa devido sua impulsividade, comportamentos e para isso deve estar entregue a psicoterapia.

              Para o Borderline, não existe medicamento específico, somente para as comorbidades, ou seja, os sintomas que vão surgindo devido ao Borderline.

              Esses medicamentos podem aliviar sintomas de ansiedade, depressivos, agressivos e até de um perfeccionismo exagerado.

Paula Espíndola

#borderline #relacionamentospsicologia #insightpsique #paulaespindolapsicologa