A dependência química e o relacionamento

A DEPENDÊNCIA QUÍMICA E O RELACIONAMENTO

              Quando convivemos com um dependente químico fica uma situação difícil e muito delicada por amá-lo e não conseguir lidar com essa situação.

              Não se culpe por não estar conseguindo lidar com isso e tenha a coragem de assumir os seus próprios limites e se não estiver suportando viver assim, estabeleça seus limites e seja firme em sua decisão.

              Caso tenha decidido permanecer nessa relação, ajude o para uma recuperação e para isso será necessário:

  • Demonstrar o apoio que dará para que saia desse vício;
  • Não traga a responsabilidade desse vício para si;
  • Não crie momentos que leve a desejar beber ou usar drogas novamente;
  • Estimule ajuda profissional, um grupo de apoio, inclusive existem grupos para os familiares desses dependentes;
  • Não esqueça de si, pensando no outro, dedique-se sempre a si mesmo.

Esteja preparado emocionalmente para encarar essa situação.

Paula Espíndola

#dependenciaquimica #viciado #drogas #relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s