Perguntas para psicóloga sobre TRAIÇÃO – Parte 2

Perguntas para psicóloga sobre TRAIÇÃO – PARTE 2

  1. Esse é o meu problema traição. Chegamos a separar e voltamos. Mas ele ainda está com ela, até mesmo porque eles tiveram uma filha, só que eu também tenho uma filha com ele, a minha é mais velha, tem 2 aninhos, a de lá tem 4 meses. Mas está muito difícil reconstruir meu casamento de volta por causa dessa mulher, ela faz chantagens com ele, a família dela é envolvida com coisas erradas e o ameaça.

              Não entendi muito bem! Você disse que está com ela e com você também?

              E você está aceitando essa situação?

              O fato dele ter uma filha com ela, com certeza será um elo que terá para sempre.

              Mas se você decidiu reconstruir seu casamento, é fundamental vocês terem uma conversa franca e colocar todos os pingos nos “is”.

  • Sou casada há 7 anos e descobri 2 traições do meu marido, ao conversarmos muito sobre essas traições, pude identificar que não havia sido somente duas, mas que as traições era algo constante na sua vida e assim ele me confessou que sim, teve várias, com tudo isso, entendi que havíamos chegado ao fim, mas ele me pediu a oportunidade de me demonstrar que ele é capaz de mudar. Gostaria de saber com sua experiência, você acha isso possível? Tenho muitas dúvidas.

              Você que conhece seu marido com essas traições constantes, deve analisar se é um traço de personalidade, quando a pessoa promete e não cumpre.

              Observe se não é uma traição compulsiva, que ocorre quando a pessoa não consegue ficar apenas em um relacionamento, ficar 2 ou mais pessoas ao mesmo tempo.

              O traidor compulsivo é:

  • encantador;
  • sente-se poderoso de enganar o outro;
  • manipulador;
  • não faz críticas construtivas;
  • tem o dom de enganar, levando o outro a ter uma fixação por ele;
  • brinca com autoestima do outro, fazendo sentir-se o melhor do mundo.

              Analise todo o contexto do seu relacionamento e reflita bem.

  • Fui traída e ele se arrependeu, voltamos, mas não consigo esquecer, e quando parece bem, eu retorno o assunto. O que fazer para praticar o real perdão? Eu o amo e vejo que ele se esforça para mudar, não tem me dado motivos. O problema sou eu e minhas inseguranças, não consigo seguir.

              Quando se resolve perdoar uma traição, deve refletir muito para depois não ficar jogando na cara do outro em qualquer discussão.

              Tem que aprender a virar a página e deixar as amarguras do passado para trás.

              A traição não deve ser esquecida, mas tem que reelaborar, ressignificar a sua história.

              Quanto a você, eu te pergunto: Como está sua autoestima?

              Invista mais em você e eleve sempre sua autoestima para diminuir suas inseguranças.

  • Por que os homens traem? Qual a necessidade disso? Será que é porque o relacionamento esfria?

              A traição pode ser a busca de alguma resposta que a pessoa esteja procurando.

              Ambos traem, tanto homem como a mulher, os casos dos homens aparece mais porque eles são menos cuidadosos.

              A monotonia do relacionamento é um dos motivos que leva a traição, por isso é fundamental valorizar os momentos do casal e proporcionar algo prazeroso.

  • Traição física ou virtual, quem é o traído? E isso é um distúrbio ou desvio de caráter?

              A traição é tudo que você faz sem o conhecimento do seu parceiro e pode ser física, virtual, emocional e até financeira.

              A traição pode ser um traço de personalidade ou uma busca por alguma resposta de algum conflito.

  • Por que o homem trai a namorada, esposa, ele logo assume com outra? É para não ficar feio ou para se autoafirmar?

              Isso não é uma regra, muitas pessoas não assumem relacionamento mesmo após o fim da sua união estável.

              A traição pode ser por vários motivos, como:

  • monotonia;
  • curiosidade pelo desconhecido;
  • vontade de variar;
  • também por autoafirmação;
  • e muitos outros.
  • Porque as vezes eu traio por pensamentos, por celular e acho que se tivesse oportunidade, trairia de verdade. Eu e o meu companheiro vivemos juntos, mas sei que é por nossa nenê que tem síndrome. Da minha parte sei que se não tivesse ela, eu não estaria com ele. É tão estranho, se eu não o amo mais, então por que esse ciúme? A errada sou eu?

              A traição é tudo que você faz, pensa, sem o acordo, o conhecimento do seu parceiro.

              Não podemos colocar a responsabilidade de segurar um casamento nos filhos, temos que assumir o que queremos para nossa vida, as nossas responsabilidades e enfrentar os desafios.

              Acho importante ressaltar que também temos a traição emocional, que machuca, fere, é dolorosa, uma sensação de angústia incontrolável, mágoa vai amargurando as nossas emoções, nossos sentimentos.

  • Como se livrar da sensação de culpa de trair seu parceiro?

              Essa sensação de culpa deve ser trabalhada em uma psicoterapia.

              Agora antes de envolver em uma traição, deve-se ressaltar alguns pontos importantes, que são:

  • a traição pode definir o caráter e princípios da pessoa;
  • ser amante tem prazo de validade, mais cedo ou mais tarde terá um fim;
  • amante tem que se enxergar em sua posição e ver que é o outro da relação.

              Sugiro que antes de envolver-se em uma traição, use a empatia, que é a capacidade racional e emocionalmente de colocar-se no lugar do outro.

  • Como superar uma traição?

              Claro que não é fácil, pois é algo doloroso, mas aqui vão algumas dicas:

  • aprenda a lidar com suas emoções;
  • não queira se vingar na mesma moeda, facilmente irá se arrepender;
  • analise a situação e não se culpe por tudo;
  • só você poderá decidir se continuará nessa relação, analise todo seu relacionamento;
  • é necessário muito diálogo;
  • caso aceite: reelabore, reestruture e ressignifique sua história;
  • caso esteja difícil enfrentar essas dificuldades procure uma psicoterapia.

Vídeo do tema:

Paula Freitas Espíndola

Psicóloga, Psicoterapeuta de casal e Terapeuta Sexual

WhatsApp 11 98313 2371

paulaespindolapsicologa@gmail.com

paulafreitaspsicologa@gmail.com

@paulaespindolapsicologa

@relacionamentoabusivopsi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s