Perguntas para psicóloga sobre SEXUALIDADE

Perguntas para psicóloga sobre SEXUALIDADE

  1. Não consigo me relacionar bem com pessoas do sexo oposto, mas ao mesmo tempo não sei se sou gay, porque afinal minha família jamais aceitaria devido a nossa religião e valores. O que posso fazer para enfrentar essa situação, afinal não sei o que sou e o que quero. Como conviver com isso?

Percebo que você está passando por um dilema, então:

  • Em primeiro lugar, consulte seu coração e analise quais são seus verdadeiros sentimentos e desejos;
  • Aprenda a assumir as suas vontades e desejos primeiro para si próprio, depois para os outros;
  • Aceitar-se homossexual é muitas vezes um processo bem difícil, cheio de medos, dúvidas, incertezas, angústias e medo da rejeição;
  • Saiba que guardar um segredo assim, será impossível.

Quanto aos pais:

  • A maioria tem dificuldade de aceitar, por medo, vergonha e até por sensação de culpa;
  • Quando não se aceita pode ser por receio de destruir os sonhos dos pais, passando por cima dos seus próprios desejos.
  • A pornografia é a maior razão dos motivos de brigas entre eu e meu marido, quando vou falar ou questionar ele diz fica ai com sua doença, como se eu estivesse errada, ele fala que são grupos no WhatsApp, ai falo que me incomoda, porque não sai ou apaga? Antes eu não ligava, mas hoje me incomoda muito, já quebrei celular dele e já até falei que irei fazer as posições com outros homens. Preciso de um direcionamento.

Percebo que no seu caso, a pornografia é a intrusa no relacionamento e isso te machuca, fere, traz sentimentos de traição.

Essa situação gera muita dor, desilusão, raiva, insegurança e você vê seus sonhos desmoronando.

Sugiro que converse com ele, quando estiverem tranquilos, sem impor o que você acha que ele deve fazer, mas fale de si, que isso te machuca e que você não vai mais aceitar isso, mas para que ele reflita o que quer para o relacionamento, mas esteja firme da sua decisão.

  • Por que a gente sente tanto tesão por um homem que nos trata mal? Se você pudesse abordar esse tema, seria ótimo.

Em primeiro lugar eu te questiono: Como está sua autoestima?

Você está se cuidando, gostando e apreciando o que vê, se valorizando?

Pois quando estamos com baixa autoestima, acabamos nos sujeitando qualquer tipo de relacionamento.

A atração sexual é o sentimento que nasce entre duas pessoas e segue as regras que variam de acordo com a personalidade do casal.

Aliás a personalidade do casal é muito particular de cada casal, é como a própria relação sexual, onde tem casais que fazem mais e outros menos em sua frequência, mas com qualidade.

  • Por que só consigo me interessar por uma gay? Mas sou hétero, gosto de homens. Gosto muito.

Às vezes quando nos interessamos por alguém, os sentimentos ficam confusos e pode ser que essa pessoa te dê mais atenção, então verifique como está sua carência afetiva.

Muitas pessoas têm receio de encarar relacionamento, assumir novas relações por questões mal resolvidas, porque o fundamental é aceitar-se como é, pois, é libertador, independente da sua opção sexual.

  • Gostaria de saber como um abuso sexual na infância, reflete na vida adulta e possíveis trabalhos a serem realizados nesse sentido?

O abuso sexual infantil traz muitos traumas psicológicos.

Algumas pessoas esquecem do ocorrido e bloqueiam inconscientemente, ou seja, fica escondido no inconsciente.

Só o tempo não cura nenhuma ferida desse tipo de trauma, sendo necessário o mais rápido possível uma ajuda psicológica para que sejam menores as consequências, por isso a importância do autoconhecimento que poderá ser bem trabalhado na psicoterapia.

  • Tenho 29 anos e não tenho vontade de fazer sexo.

Seria importante uma psicoterapia para que você descubra o porquê dessa falta de vontade, será que não tem algo embutido por trás disso?

É importante investigar para ver se tem algo inconsciente ou se apenas não surgiu desejo por falta de admiração em alguém, porque a sexualidade começa com admiração.

  • Tenho um filho de 5 meses e depois que ele nasceu, não tenho vontade de fazer sexo. Isso é normal?

Muitas pessoas passam por essa situação.

Asexualidadeapós os filhos, requer um novo reencontro.

Principalmente depois do primeiro, a mulher precisa de uma boa intimidade psíquica, mas se a sua autoestima não estiver boa, com certeza refletirá na sexualidade.

Vídeo do tema:

Paula Freitas

Psicóloga, Psicoterapeuta de casal e Terapeuta Sexual

WhatsApp 11 98313 2371

paulafreitaspsicologa@gmail.com

@paulafreitaspsicologa

@relacionamentoabusivopsi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s